Seja cruelty-free

Para testes de cosméticos em laboratórios, vários animais são usados como cobaias: cães, ratos, porquinhos da índia, macacos e principalmente coelhos. Os coelhos são totalmente imobilizados, sem poder piscar. Cientistas administram substâncias em seus olhos, orelhas, pele e via oral para verificar irritação ocular, cutânea e toxicidade. Como os produtos causam dor e irritação, são colocados suportes no pescoço dos coelhos, evitando que se mutilem arrancando os próprios olhos. Os testes costumam ser feitos sem anestesia e, como reação à substância testada, podem ocorrer inflamações, úlceras oculares, hemorragia e cegueira. Já na pele, as substâncias são aplicadas em peles raspadas e feridas (pele do animal e arrancada violentamente até que surjam camadas de carne viva). A tortura pode durar dias e no fim do teste, o animal é sacrificado para análise dos efeitos das substâncias em seu organismo. Hoje são sacrificados entre 70 e 100 milhões de animais em laboratórios no mundo inteiro, 30% deles para testes de co