Principais doenças que afetam os coelhos: fungos e protozoários

Fungos habitam locais quentes e úmidos e muito comuns em clima tropical

Protozoários podem levar uma vida livre ou agir como parasitas. . Vamos aprender um pouco mais sobre duas doenças com essas origens e o ALERTA: manter um lugar limpo e seco para nossos amigos orelhudos contribui para evitar contaminações. Caso seu coelho apresente algum dos sintomas, é importante consultar um veterinário de animais exóticos para o diagnóstico correto.

Dermatofitose É uma zoonose (transmissível ao homem) que se manifesta nos coelhos causada principalmente pelos fungos Microsporum canis, Trychophyton mentagrophytes e Trichophyton gypseum. A transmissão ocorre por contato direto com animais doentes ou locais infectados. Os fatores que facilitam a infecção são falta de higiene, ventilação inadequada com alta temperatura, deficiência de vitamina A e D e ambientes úmidos. Um coelho com dermatofitose apresenta lesões inicialmente na pele da cabeça ou orelhas, que se estendem para outras regiões do corpo (apresentando crostas, coceira e ausência de pêlo). Pode ser confundido com sarna, por isso a necessidade de um diagnóstico de um especialista. Para controlar a doença, o ideal é isolar e tratar os coelhos doentes. O tutor deve higienizar-se antes e depois de manipular o coelho, podendo usar luvas, evitando disseminações.

Encefalitozoonoses Também chamada de “Encefalite Cunícula”, é provocada pelo protozoário E.cuniculi e também afeta vários mamíferos, incluindo o homem, no entanto o seu hospedeiro preferencial é o coelho. A contaminação nos coelhos pode ser horizontal (de um animal para outro) ou vertical (de mãe para filhote). A descoberta da encefalitozoonose pode ocorrer devido a manifestação de sinais de doenças neurológicas (inclinação da cabeça, espasmos e incontinência urinária), renais e oftalmológicas. Os animais devem ser diagnosticados por um clínico veterinário, no entanto não existe ainda um tratamento específico aprovado. Como controle, o coelho com suspeita deve ser isolado dos demais até que seja concluído o tratamento e deve ser promovida limpeza e desinfecção do ambiente.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo