Castração de coelhos

➤ Principais motivos do porquê coelhos DEVEM ser castrados: • Melhora o comportamento do coelho. Coelhos não castrados tendem a ser territorialistas, marcando seu território com urina e fezes pela casa toda. Na “adolescência” se tornam bastante agressivos, alguns chegam a morder. Castrar o seu coelho irá restringir esses comportamentos, além de abolir a agressividade hormonal. Coelhos castrados são mais calmos, limpos, mais fáceis de manusear e de treinar a fazer as necessidades somente em um lugar. • Além disso, a castração em fêmeas evita a gravidez psicológica, a qual gera muito estresse para a coelha. • Previne doenças como câncer. Diminui consideravelmente o risco de câncer do sistema reprodutivo de fêmeas (ovário, útero, de mama) e de machos (testículos). Assim, coelhos castrados são mais saudáveis e geralmente vivem mais (em média 10-12 anos). • Possibilita a adaptação com outros coelhos. Coelhos são animais sociais que geralmente gostam de desfrutar da companhia de outros coelhos. Para que haja adaptação entre eles, um dos pré-requisitos é que os orelhudos sejam castrados, pois os hormônios sexuais de coelhos não castrados irão resultar em brigas por dominância e agressividade. • Ajuda a controlar a superpopulação de coelhos. Anualmente, muitos coelhos morrem devido ao abandono e falta de um lar com cuidados. Infelizmente, muitos deles são abandonados na rua, em terrenos baldios, matas, parques etc., onde provavelmente vão morrer de fome, frio, doenças, acidentes de trânsito, ou como presas de outros animais. A castração diminui a superpopulação, e por consequência, evita o destino triste para muitos orelhudos. Lembre-se que se você permitir a cria de seu coelho, mesmo que somente uma vez, você estará diminuindo as chances de um coelho que está em abrigo ou lar temporário de ser adotado! Se seu coelho tem 4 meses de vida ou mais e ainda não foi castrado, PROCURE um VETERINÁRIO ESPECIALIZADO de sua confiança (ou com ótimas indicações) o mais rápido possível para realizar a castração de seu orelhudo!

Texto adaptado de: