Abandono de Páscoa: Vitório

Meu nome é Vitório, hoje vim falar com os papais, titios e avós que estão pensando em dar um coelho pro seu mini humano na Páscoa. Eu vivia num lugar bem pequeno dentro de uma grande loja, me sentia muito sozinho e vivia assustado com todas aquelas pessoas me olhando pelo vidro. Um dia vi uma bela humaninha sorrindo muito pra mim. Logo pensei, é hoje que vou para casa! Lá fomos nós, muito felizes. Eu imaginando os momentos incríveis que íamos passar juntos. Os primeiros dias foram muito divertidos, me tiravam da gaiola, brincavam comigo, faziam carinho e eu ganhava folhas deliciosas. Com o passar dos dias, meus passeios foram diminuindo e meus hormônios aumentando. Quando me deixavam sair, eu queria correr e pular, e aquele lindo pequeno ser queria me pegar no colo. Eu com medo de altura e querendo brincar dava mordiscadinhas para me soltar. Por causa dos meus hormonios e da minha empolgação, comecei a fazer xixi fora do lugar e as vezes escapavam algumas bolinhas também. Os humanos então não me deixaram mais sair, ouvi eles conversando que eu fazia sujeira demais e que era perigoso pra aquele outro pequeno ser. Eu perigoso⁉️ Comecei a morder a grade da gaiola, queria dizer pra eles: “olha é só dizer pra ela que eu gosto de brincar e de carinho, mas no chão, meu xixi fora do lugar faz parte da minha aborrecência e a castração vai me ajudar. Mas foi em vão. Aos poucos foram parando de ir me ver e eu fiquei esquecido num canto, preso naquela gaiola minúscula. Então eu vim pedir pra vocês, não hajam por impulso, não dê uma vida de presente, pra um serzinho que ainda não sabe como cuidar. E, principalmente, não espere que uma criança cuide de outra vida, não é responsabilidade dela. A convivência entre animais e crianças é maravilhosa pra ambos, mas exige que os RESPONSÁVEIS, cuidem de ambas e ensine as criança a amar e respeitar o animalzinho. Pra quem não se lembra, um dia me tiraram daquela casa e me entregaram pras tias do GAC. Eu tive a chance de ter outra vida. Os tios veterinários cuidaram de mim, eu tinha uma sarna horrível, fui castrado, agora tenho dois irmãos coelhos, duas humanas que nos amam e vivemos soltos pela casa.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo